1 de maio de 2017

Ayrton Sena

Sendo hoje 1 de Maio, dia do trabalhador, mas para uma parte população recordam o dia 1 de Maio de 1994 de uma forma diferente. Mesmo passados 23 anos, todas essas pessoas recordam o fatídico Grande Prémio de San Marino, que decorreu no circuito de Imola. Ayrton Senna da Silva morreu ao volante do seu carro, local onde se encontrava a ele próprio, como ele dizia, "Correr, competir, está no meu sangue; faz parte de mim, faz parte da minha vida".

Ao Domingo, habituei-me a colar-me ao ecrã da TV a ver todos os Grandes Prémios de Formula 1, adorava, vibrava, chorava, gritava a ver todas as corridas em que Ayrton Senna da Silva participava. Arrastava milhares de pessoas às pistas, levava-as à loucura, era uma sensação incomparável. Para quem como eu é adepto da Fórmula 1, e foi do tempo do Ayrton Senna, conhece bem o prazer dessas sensações.

Mas no dia 1 de Maio de 1994, a tristeza invadiu o coração de milhares de pessoas. No início da corrida, após a 7ª volta, Ayrton Senna da Silva despistou-se e foi embater violentamente contra os muros de betão pista tendo sido anunciada a sua morte ao fim dessa tarde de Domingo. 

Foram muitas as vitórias conquistadas. Mesmo passados 23 anos, nenhum outro piloto conseguiu ser acarinhado ou conquistar o coração dos adeptos de Formula 1 como Ayrton Senna conseguiu ao longo da sua curta carreira…. Ficou, está e ficará para sempre na memória e no coração de milhões de pessoas.

20 comentários:

  1. Já, 23 anos?? Parece que foi ontem. Como eu me lembro!! Obrigada pela merecida homenagem.

    Beijoos

    ResponderEliminar
  2. Realmente Jorge, já la vão 23 anos?? E como eu me lembro deste dia...Triste notícia!!

    Beijinhos ;-)

    ResponderEliminar
  3. Homenagem mais do que merecida! O tempo passa muito rápido e, é como você diz, nunca haverá nenhum outro piloto igual a ele. Abraços e feliz dia do trabalhador, mesmo com esses desrespeito mas somos trabalhadores dignos.

    ResponderEliminar
  4. Lembro-me como se tivesse sido ontem. :(
    Era o meu piloto favorito. Está vivo no meu coração.
    Bonita homenagem.

    ResponderEliminar
  5. Lembro-me muito bem do embate!
    Custou a acreditar que ele tinha morrido...
    23 anos... Caraças! Estou mesmo a ficar velha!

    ResponderEliminar
  6. Acho, realmente, que nunca existirá alguém igual. Os domingos nunca mais foram os mesmos...

    Beijo!

    ResponderEliminar
  7. Meu amigo tal como tu eu tambem fui e sou fã do Ayrton Senna,nesse dia e nos seguintes senti me tao mal,ainda por cima gravida. 23 anos se passaram mas ele nunca mais sera esquecido,era o meu idolo,a partir da sua morte a formula1 para mim deixou de fazer sentido.bjokas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem duvida que a partir daquele dia, a formula 1 acabou!

      Um beijo!

      Eliminar
  8. Confesso que nunca o apreciei... a sua condução, sempre pôs em risco muito outros colegas de competição, na altura... Gostava de muitos outros... Alan Prost, Nelson Piquet, Gerhard Berguer... dele nunca o apreciei... tanto vezes com as suas manobras, colocou a vida dos outros em risco... que um dia... o feitiço virou-se contra ele próprio...
    Eu também era uma maluquinha por Fórmula 1, nessa época, por isso sei do que falo... :-P
    Beijos
    Ana

    ResponderEliminar
  9. Era meu grande ídolo, o único desportista brasileiro que nunca vendeu sua camisa para ter uma vitória, todas as vitórias foram por pura competência. Um grande homem de coração generoso, e hoje sua irmã administra uma Instituição que ajuda crianças carentes.
    Adorei seu blog.

    Bjss!

    ResponderEliminar